Ajude a manter esse site!!!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Educação Musical: Série Pedagogias: Método Willems 6 - Atividades Musicais para Crianças


Atividades Musicais para Crianças


Carmen Mettig Rocha



Introdução:


É inegável a importância da música na vida da criança!
Os mais renomados pedagogos falaram da sua influência positiva no processo educativo e também da necessidade de vivenciá-la desde cedo. A escola com certeza é o local mais apropriado para oportunizar a todas as crianças, esta rica experiência .


Justificativa:

Através da música despertamos o interesse pelo mundo sonoro, desenvolvemos a capacidade auditiva,exercitamos a sensório motricidade, as cordas vocais, a respiração;trabalhamos o sentido corporal, gestual, aprimorando cada vez mais a sensibilidade para a arte musical.

A música tem um poder socializador, desinibidor,canalizando tensões, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento psicosocial e afetivo da criança.

Importante é o papel da mãe e do professor na escola, que devem favorecer um bom ambiente musical para que possa despertar desde cedo o gosto “pela beleza” e pelo “bem feito”, requisitos indispensáveis para um trabalho artístico.

A escola será sempre responsável pela continuidade do processo, devendo oportunizar experiências musicais agradáveis e criativas para que a criança sinta-se cada vez mais receptiva e impulsionada nesta experiência musical.

Prática:

Devemos distribuir o horário disponível para 4 diferentes atividades:

1- A Canção
2- Desenvolvimento Auditivo
3- O Ritmo
4- Movimento Corporal ou locomoção

A Canção

A canção desempenha um papel muito importante no trabalho da iniciação musical.
Através dela, poderemos sensibilizar a criança, despertar sentimentos de beleza, exercitar o ritmo, o sentido de fraseado, iniciar o conhecimento do nome das notas, etc.
É preciso que o professor saiba escolher o repertório; bonito, simples e da compreensão da criança. Importante é a utilização correta da voz, sem esforço exagerado (cantando sem gritar), o que colabora para um resultado mais bonito, mais musical.

Podemos utilizar:

• Canções mimadas
• Canções para trabalhar o ritmo
• Canções para o movimento corporal
• Canções para a bandinha
• Canções de roda
• Canções do nosso folclore
• Canções com nomes de notas

O Ouvido Musical

O desenvolvimento auditivo é imprescindível à arte musical. A atenção, o interesse ao som colaboram para um “bom escutar”.
Existe um vasto material sonoro que pode ser utilizado na educação musical (sinos, apitos, brinquedos sonoros, instrumentos musicais e um vasto material de sucata. (baldes, latas, copos e forminhas plásticas, apitos de madeira etc)

Podemos realizar atividades como:

• Ouvir ruídos, sons da natureza, vozes de animais
• Ouvir e reconhecer material sonoro
• Reproduzir o som, a melodia, a canção
• Classificar os sons (grave/agudo)
• Casar sons iguais
• Ordenar sons (do mais grave para o mais agudo)

O Ritmo

Desde cedo devemos despertar o instinto rítmico da criança, a energia vital, o ritmo propriamente dito.
Aos poucos a criança vai incorporando o sentido do tempo, coordena os seus movimentos e trabalha a independência rítmica motora.

Atividades rítmicas:

• Batimentos livres
• Batimentos regulares
• Batimentos com acento (nome próprios, flores, animais, transportes etc.)
• Batimentos de frases, quadras e provérbios
• Batimentos com intensidades diferentes
• Batimentos com contagem
• Batimentos da canção (modalidades rítmicas - o tempo, o ritmo, a divisão e o dobro)
• Batimentos com movimentos corporais
• Batimentos rítmicos em jogos para coordenação rítmica motora


Movimentos Corporais e Locomoção

A criança se comunica espontaneamente através dos gestos; os movimentos corporais e as formas básicas da locomoção ( andar, correr, saltar, balancear) são ótimos recursos no trabalho da educação musical. A criança exercita o sentido espacial, a boa postura sempre inventando maneiras diversas de se movimentar e se locomover.


Atividades:

• Imitar movimentos
• Criar movimentos
• Andar seguindo a pulsação
• Andar, correr com paradas súbitas
• Andar, correr com mudança de direção
• Andar com contagem
• Andar cantando uma melodia
• Andar frases de música
• Correr e saltar
• Criar e realizar pequenas coreografias.

O professor de música deve ter entusiasmo pelo seu trabalho e utilizar sua criatividade em prol de um trabalho dinâmico e atraente, contribuindo para que a criança descubra e vivencie a beleza da arte musical.


Link Original: http://www.musicaiem.com.br/textos/atividades%20musicais%20para%20crianca.asp

domingo, 29 de julho de 2012

Cérebro de músicos tem mais substância


Cérebro de músicos tem mais substância


Os músicos têm mais massa cinzenta em determinadas regiões do cérebro, revela um novo estudo dos cientistas Dr. Christian Gaser, da Universidade de Jena (Alemanha), e Dr. Gottfried Schlaug, da Escola de Medicina de Harvard (Estados Unidos).

      


As diferenças entre os cérebros de músicos profissionais, de músicos amadores e de não-músicos
Ao comparar o cérebro de músicos profissionais, amadores e não-músicos, os cientistas constataram diferenças na quantidade de massa cinzenta de determinadas regiões responsáveis pela audição, visão e controle motor. Os resultados do estudo foram publicados na edição de outubro do renomado Journal of Neuroscience.


"Os músicos são objetos prediletos da pesquisa do cérebro", afirma o Dr. Gaser, pois tocar um instrumento é algo que começa desde criança e exige muito da audição e da motricidade fina das pessoas. Uma das particularidades da música é que os músicos precisam transformar rapidamente as informações visuais — as notas musicais — em movimentos dos dedos.
A pesquisa dos doutores Gaser e Schlaug constatou que as diferenças da estrutura do cérebro dos três grupos estudados — músicos profissionais, músicos amadores e não-músicos — estão relacionadas à intensidade do treinamento musical. Quanto melhor treinado o músico, maior é a proporção de massa cinzenta. Como se sabe, a quantidade da massa cinzenta é determinante no grau de inteligência de um indivíduo.


Ressonância magnética para medir o cérebro


Os cientistas utilizaram a tomografia por ressonância magnética para obter representações visuais em três dimensões do cérebro. Para isto o Dr. Gaser desenvolveu um novo método de medição, inspirado na eletrotécnica e na morfometria, que permite estudar a transformação temporal da "paisagem cerebral".


As imagens obtidas permitem deduzir, por exemplo, que os instrumentistas utilizam muito mais a mão esquerda do que as pessoas que não tocam nenhum instrumento. A principal conclusão do estudo é que a prática constante de um instrumento influencia de forma positiva o desenvolvimento do cérebro.


Ao que tudo indica, o efeito do treinamento musical no cérebro é semelhante ao da prática de um esporte nos músculos, afirma o Dr. Gaser.


Talento musical é nato ou adquirido?


A partir desses primeiros resultados, os dois pesquisadores querem agora resolver um dos principais enigmas da música: descobrir se o cérebro dos músicos é diferente desde o nascimento, e por isso é que eles se tornam músicos, ou se as diferenças de estrutura cerebral se desenvolvem em função do treinamento musical.


A partir deste ano, eles começaram a estudar o cérebro de um grupo de crianças americanas entre 5 e 7 anos de idade. Os meninos serão acompanhados desde o início de sua educação musical, durante três anos. Eles estão divididos em três grupos: o primeiro aprende a tocar um instrumento, o segundo freqüenta um curso de música mas sem aprender um instrumento e o terceiro grupo só freqüenta as aulas de música da escola.


O desenvolvimento do cérebro dessas crianças será documentado em intervalos regulares, através de imagens de ressonância magnética e do método de morfometria aperfeiçoado pelo Dr. Gaser. Isto permite detectar qualquer pequena transformação ocorrida em regiões específicas do cérebro.


Os cientistas esperam assim fornecer uma resposta definitiva à questão: por que os cérebros do músico têm mais substância?


Link: http://www.dw.de/dw/article/0,1564,1017888,00.html

terça-feira, 24 de julho de 2012

Artigos: Infantil ou infantilizado?

Texto escrito por: André de Sousa


Infantil ou infantilizado?




Na grande era da tecnologia em que vivemos, é um desafio para os educadores de todo país fazerem o resgate do folclore brasileiro das suas brincadeiras e suas canções.


Será possível competir com os computadores, os moderníssimos vídeo-games com jogos 3D, os desenhos japoneses e os “astros” da música teen pop?


Um claro exemplo de gravação que não ajuda neste processo é o cd Músicas folclóricas Brasileiras, da editora Abril, em parceria com a fundação Victor Cívita. Quando se assina a revista Nova Escola o cd vem como brinde, para que os pedagogos, professores de arte e educadores em geral possam utilizar em suas aulas nas escolas de todo país.




O cd contém 26 faixas, 13 canções de várias regiões brasileiras mais seu o playback, mas, o que não colabora com a curiosidade e interesse na escuta é a maneira como o mesmo foi gravado. Todos os sons são produzidos por um sintetizador, na faixa “A carrocinha” uma marcha de carnaval, na introdução uma flauta pícollo e um trombone fazem um solo enquanto uma bateria, baixo e piano elétrico sustentam a base, em seguida entra uma voz feminina entra cantando o tema. Bem, esta descrição enquanto aos instrumentos de sopro é uma mera suposição, ajudado pelo gênero da musica, pois seguindo somente o som sem acompanhamento, poderia se sugerir vários outros instrumentos. A maneira de cantar também infantilizada transparece uma boa intenção; a de ser musicalmente infantil.



As lojas estão cheias de CDs, DVDs “educativos”, “infantis”, mais na sua maioria não passam de uma maneira equivocada de interpretar o universo da criança, como se não pudesse conter musicas com arranjos elaborados, utilizando diversos timbres e instrumentos, abertura de vozes etc. A música tem se adequar aos tempos modernos, não disputando, mas, oferecendo elementos que a modernidade não aborda.
 

No Brasil há uma dezena de educadores musicais, que buscam de maneira criteriosa preencher estas lacunas, produzindo materiais que abordam o folclore, e também materiais pedagógicos, para que, ai sim, os profissionais de educação possam sem medo oferecer aos seus alunos um material artisticamente atraente, com conteúdo selecionado para fazer pesquisas, jogos e dinâmicas.
 

Podemos ver o trabalho da mineira Cecília Cavalieri França, educadora musical Ph. D, professora adjunta da UFMG, possui diversas publicações e dois CDs de canções infantis de uma série Poemas Musicais. O cuidado em que ela produz seus materiais é de uma incrível sutileza, o livro disponível com partituras para acompanhar o cd, é muito bem impresso em papel de qualidade e os cadernos que vão para as crianças, têm muitas cores e desenhos, sem ser confuso visualmente.



No cd Poemas Musicais: ondas, meninas, estrelas e bichos (2003), finalista do prêmio TIM 2004, na faixa “Maria fumaça” a criança é levada a um passeio, morro acima – morro abaixo através da utilização de cinco notas da escala de Re maior, já na introdução notamos uma atmosfera lúdica e muito bem ambientada pelos diversos instrumentos que compõem a faixa, o arranjo é muito bem elaborado e cheios de convenções, piano, cello e flautas comandam a Maria fumaça e a cada repetição o arranjo se refaz, a canção é cantada por um coro de crianças muito bem afinadas.




Esse é um dos muitos exemplos que podemos encontrar, uma musica de qualidade no texto, na instrumentação, no arranjo, nas estruturas e na gravação. Por que não colocar esses exemplos em evidência para que todos os educadores possam conhecer e terem acesso? Por que gastar tempo e dinheiro em publicações com pouca qualidade, e que, a poucos vão interessar?  Assim como na música dos adultos, as crianças vivem uma turbulência em busca de uma música que as possam representar, já que eles não podem lutar por isso, vamos nós os adultos protestar e exigir mais atenção na formação musical dos nossos pequenos.   

Link: http://www.ceciliacavalierifranca.com.br/inicio/

Link: http://ceciliacavalierifranca.blogspot.com.br/


André de Sousa

Educador Musical, formado em Licenciatura Plena em Música pela UNIFIAMFAAM, pós - graduando em Educação Musical pela Faculdade Cantareira, atualmente é professor do Projeto Guri Santa Marcelina, autor do Blog Musicaliza Brasil e colaborador do Música e Movimento.

Link: http://musicalizabrasil.blogspot.com.br/

Link: http://www.musicaemovimento.com.br/

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Educação Musical: Hambone percussão corporal

Texto escrito por: Pedro Consorte

Link original: http://fritosbr.wordpress.com/2012/04/20/a-percussao-corporal-como-recurso-musical-2/


HAMBONE (Juba Dance) é um estilo de dança rítmica, inventado por escravos afro-americanos que não podiam usar nenhum tipo de instrumento musical. Pelo fato de alguns escravos poderem se comunicar por meio da percussão de tambores, os comerciantes de escravos proibiram qualquer tipo de instrumento, o que acabou estimulando a utilização do próprio corpo. Nesta técnica, leves tapas no peito, coxas e pernas são combinados com batidas dos pés no chão e palmas.














sexta-feira, 13 de julho de 2012

Última chamada para as oficinas do mês de julho do Musica e Movimento!!!




Link: http://www.musicaemovimento.com.br/

Educação Musical: Jogos para Treinamento Auditivo



Pesquisadores da UFSCAR criam programas para treinar leitura de partitura, montagem de acordes e percepção de intervalos musicais (reprodução)

Jogos virtuais auxiliam no ensino de música

22/05/2012
Agência FAPESP – Uma equipe de pesquisadores da UFSCar está desenvolvendo uma série de jogos virtuais para facilitar o ensino de música. O objetivo principal é permitir que alunos dos cursos de Licenciatura em Música e Licenciatura em Educação Musical (oferecido na modalidade a distância) possam aprender de forma lúdica e agradável, mas os programas podem ser acessados por qualquer pessoa interessada.

Com base em pesquisas realizadas na instituição, quatro jogos foram desenvolvidos em 2011 por uma empresa de software. Eles possibilitam o aprimoramento da leitura de notas de partitura, a percepção de intervalos musicais e escalas musicais e a montagem de acordes.

Todos apresentam diferentes níveis de dificuldade e o conteúdo musical se torna mais completo e complexo a cada fase, possibilitando evolução no aprendizado. Além dos desafios, há uma seção de fundamentos na qual o usuário pode se aprofundar na teoria musical tratada.
Este ano mais um jogo foi desenvolvido pelo professor Glauber Lúcio Alves Santiago, do Departamento de Artes e Comunicação da UFSCar, e pelos ex-alunos Larissa Amurov Korsokovas e Terence Peixoto dos Santos, responsáveis pela concepção musical e conceitual dos quatro primeiros jogos.

Batizado de “Incrível Músico das Neves", o game trabalha conceitos musicais e, em sua primeira versão, apresenta o tema Intervalos Harmônicos.
Os cinco programas já estão sendo usados pelos alunos da UFSCar em algumas disciplinas do curso de Música. Podem ser acessados nas versões on e offline e também para dispositivos móveis que utilizem o sistema operacional Android. O endereço é http://educacaomusical.sead.ufscar.br/jogos

Link: http://educacaomusical.sead.ufscar.br/jogos/OIMN.php

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Pesquisas sobre o brincar

Confira a lista com links de instituições que estudam a relação das crianças com jogos e brincadeiras


Quem quer brincar?
Pesquisas produzidas pelo grupo de estudos sobre jogos e brincadeiras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

LABRIMP
Pesquisas desenvolvidas pelo Laboratório de Brinquedos e Materiais Pedagógicos da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP).

NEPSID
Informações sobre brincadeiras regionais, organizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Simbolismo, Infância e Desenvolvimento.

Jogos Antigos
O site disponibiliza a história de diversos jogos antigos, de mesa, quebra-cabeças, de tabuleiro.

Portal Cultura Infância
Pesquisas, teses, sites e blogs sobre brincadeiras e brinquedos realizados pelo PCI.

IPA Brasil Artigos produzidos pela sede brasileira da Associação Internacional pelo Direito da Criança Jogar.

Associação Internacional pelo Direito da Criança Jogar (em inglês)
A iniciativa da International Play Association (IPA) reúne uma grande variedade de projetos que promovem o direito da criança de brincar como um direito humano fundamental.

IPA Argentina (em espanhol)
Pesquisas recentes e em andamento feitas pela sede argentina da Associação Internacional pelo Direito da Criança Jogar.

Cátedra Nacional Aberta de Jogo (em espanhol)
Espaço de intercâmbio de informação, discussão e reflexão sobre a temática do jogo na Educação produzido pelo Ministério da Educação de Buenos Aires, na Argentina.

O Jogo (em espanhol)
Conceitos básicos sobre o jogo, breve biografia de estudiosos do tema e a perspectiva piagetiana do jogo.

Instituto de Investigação e Formação em Jogo (em espanhol)
A instituição traz em sua página artigos sobre o trabalho com jogos na escola.

Link Original: http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/sites-pesquisas-brincar-brincadeiras-599794.shtml?utm_source=redesabril_fvc&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_novaescola

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Youth Music Voices: The Brazilians' Story

Olha só aí estão alguns dos alunos do Guri Santa Marcelina, participando desse projeto em Londres, é com muito orgulho que estão representando o Brasil.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Cadenza - Editorações Musicais


Link do site: http://www.cadenza.mus.br/index.html

Cadenza atua no ramo de editoração de partituras, oferecendo os mais diversos tipos de serviços destinados a músicos e educadores. Utilizando a versão mais atualizada dos melhores softwares de edição de partituras do mercado, Sibelius 7 e Finale 2011, as partituras são limpas, claras, fáceis de ler e possuem um acabamento profissional.
Com uma equipe de músicos qualificados, especializados em digitalização de partituras, Cadenza abrange a área da música erudita e popular, realizando todos os tipos de transcrições de áudio. Nos serviços de copista, nossa equipe digita, revisa e prepara as partes individuais e grade de obras orquestrais e camerísticas, com um acabamento diferenciado.
Além disso, digitalizamos partituras a partir de manuscritos. Na área acadêmica, além de revisarmos normas ABNT/Vancouver, confeccionamos exemplos musicais para dissertações, teses e artigos, em formato TIFF, com ou sem a análise da partitura. Para cantores, oferecemos serviços especiais, tais como transcrições fonéticas nos idiomas alemão, francês e português, e ainda realizamos transposições de partituras vocais de acordo com a necessidade.


SERVIÇOS

Oferecemos uma gama de serviços na área de editoração musical voltada para compositores, arranjadores, regentes e educadores da música. Nossas partituras são editadas e revisadas por uma equipe especializada nos melhores softwares de editoração do mercado. Por isso, desenvolvemos nosso próprio layout, buscando não só a funcionalidade, mas também a agradabilidade da leitura.

  • CRIAÇÃO
  • Transcrição
  • Arranjo
  • Orquestração
  • EDITORAÇÃO
  • Cópia
  • Formatação de trabalhos acadêmicos
  • Exemplos musicais para trabalhos acadêmicos
  • Materiais educacionais

CRIAÇÃO

Transcrição

Transcrevemos sua música para quaisquer formações, conforme especificado. Além disso, realizamos transcrições de áudio e/ou vídeo. O resultado é concebido para que se assemelhe ao máximo à concepção original. Trabalhamos com transcrições de música popular e erudita.
Veja Exemplo (1)
Veja Exemplo (2)
Solicitar Orçamento

Arranjo

São realizados de acordo com a necessidade instrumental da peça, adequando possibilidades técnicas às questões estilísticas. Além disso, realizamos simplificações para grupos amadores de acordo com suas especificações.
Solicitar Orçamento

Orquestração

Elaboramos orquestrações para diversas formações. As modificações são realizadas a fim de adequar o conteúdo musical ao idiomatismo da nova instrumentação. Os padrões estilísticos são respeitados, mantendo coesão e coerência entre a obra original e a orquestração.
Veja Exemplo
Solicitar Orçamento

EDITORAÇÃO

Cópia

Digitalizamos partituras, inclusive manuscritas. A tipografia é selecionada para que a leitura se torne fluente, facilitando também as viradas de página. Realizamos também, caso haja a necessidade, a extração de partes a partir de grade orquestral, a partir de PDF, partitura manuscrita impressa ou escaneada. Além disso, convertemos arquivos de Finale para Sibelius.
Veja Exemplo (extração de parte orquestral)
Veja Exemplo (música contemporânea)
Veja Exemplo (música contemporânea)
Veja Exemplo (música contemporânea)
Solicitar Orçamento

Formatação de trabalhos acadêmicos

Formatamos monografias, dissertações, teses e artigos de acordo com as normas ABNT/Vancouver exigidas pelas universidades, levando em consideração as normas para citações, listas e exemplos específicas na área de música.
Solicitar Orçamento

Exemplos musicais para trabalhos acadêmicos

Além de partituras, digitalizamos também exemplos musicais para trabalhos acadêmicos em geral e livros, digitalizando trechos específicos retirados da partitura. De acordo com suas necessidades, tratamos as imagens, inserindo apontamentos, análises, comparações etc.
Veja Exemplo (1)
Veja Exemplo (2)
Solicitar Orçamento

Materiais educacionais

Entendemos a falta de recursos na área de educação musical no Brasil. Por isso, realizamos materiais personalizados para professores, escolas, universidades e outras instituições, tais como provas, livros ou cadernos de exercícios, ou materiais diferenciados conforme a sua necessidade. Para provas de percepção, harmonia e análise, fornecemos também o áudio com o tempo necessário para a execução em uma prova.
Solicitar Orçamento

MÚSICA VOCAL

Transposição

Na área da música vocal, trabalhamos com transposições de obras para adequar a tonalidade à voz do cantor, de acordo com suas necessidades. Nossa equipe de copistas digitaliza a partitura, incluindo letras em diversos idiomas (e, se necessário, com a transcrição fonética em IPA), e então transpõe para a nova tonalidade. Eliminamos dobrados bemóis e sustenidos que ocasionalmente aparecem devido ao processo de transposição. Caso haja a necessidade, enviamos também o mp3 da música na nova tonalidade.
Veja Exemplo
Solicitar Orçamento

Transcrição Fonética

Transcrevemos foneticamente partituras para cantores, tendo como base o IPA (International Phonetic Alphabet), voltado para linguagem de palco.
Serviço disponível para os idiomas: alemão, francês e português.
Solicitar Orçamento
Todos os trabalhos são entregues no formato PDF. Caso haja a necessidade de impressão, é cobrada uma taxa extra. Visando a qualidade de nossas partituras impressas, utilizamos folhas especiais com gramatura elevada, impressas a laser em folhas amarelo-claro, o que torna a leitura mais agradável.

CURSOS

Nossos cursos são voltados para compositores, professores e arranjadores iniciantes na digitalização musical. Os dois softwares mais recomendados para a digitalização de partituras são Sibelius e Finale. Ambos realizam o mesmo trabalho, porém, de maneiras diferentes, com sutis diferenças no layout final.

CURSO DE SIBELIUS 7

O curso de Sibelius 7 aborda as ferramentas e técnicas necessárias para a digitalização de uma obra manuscrita, além de oferecer recursos que facilitam a escrita de arranjos, orquestrações, métodos e composições em geral. O curso é destinado a professores, arranjadores, produtores e compositores tanto da música popular quanto erudita.

Tópicos abordados

Layout da partitura, tonalidade, notas, ritmos, dinâmicas, articulações, cifras, letra de música, camadas (vozes), teclado numérico e MIDI, extração de partes individuais (orquestra ou banda), exportação e importação nos formatos MIDI, PDF, XML e TIFF, migração de Finale para Sibelius.

Data e Local

O curso pode ser feito presencialmente, na casa do aluno, ou também via Skype.
Entre em contato conosco para mais informações


PAPELARIA

A sessão Papelaria da Cadenza Editorações Musicais oferece folhas pautadas para composição diferenciadas e exclusivas. Temos produtos específicos para escrita solo, camerística e orquestral, e também confeccionamos tamanhos especiais sob encomenda.

FOLHAS PAUTADAS

Baseando-nos na qualidade e detalhismo minucioso das edições musicais alemãs, optamos por papéis de altíssima qualidade, com gramatura elevada e impressos a laser, o que garante muitas apagadas sem danificá-lo ou apagar a pauta. Da cor amarelo-claro (marfim), o que faz uma enorme diferença na hora de compor/arranjar, pois não força a vista como papéis convencionais brancos.

Tamanho A4

Criamos uma série de tipos de folhas, focando nos mais utilizados em tamanhos A4, tanto em formato paisagem quanto retrato, para escrita solo, camerística e orquestral.
A4 Retrato
8, 10, 12, 14, 16, 18, ou 20 sistemas
A4 Paisagem
8, 10, 12 ou 14 sistemas
Pacote com 10 Folhas: R$9,90

Tamanho A3

Criamos uma série de tipos de folhas, focando nos mais utilizados em tamanhos A3, tanto em formato paisagem quanto retrato, para escrita solo, camerística e orquestral.
A3 Retrato
8, 10, 12, 14, 16, 18, 20, 24, 26, 28 ou 30 sistemas
A3 Paisagem
8, 10, 12, 14, 16, 18 ou 20 sistemas
Pacote com 10 Folhas: R$19,90

Tamanhos Especiais

Cientes da exigência de nossos clientes, sabemos que muitos compositores optam por papéis exclusivos e em formatos não convencionais, para escrita de música contemporânea. Para isso, oferecemos a opção de criar a sua folha pautada de acordo com suas exigências. Basta nos enviar o formato largura x altura e a quantidade de sistemas desejados por página.
Entre em contato para solicitar um orçamento

Link Original: http://www.cadenza.mus.br/index.html

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Oficina cultural de percussão artesanal de material Reciclado - Samba do Monte



Oficina cultural de percussão artesanal de material Reciclado - Samba do Monte..
Todo sábado na casa amarela das 9:00 da manha as 11:30.
Inscrições: Gratuitas.
Endereço: Rua Vitalina Grassman, 290 - Jardim Mirante.
Professor: Pitu Leal
Mais informações: sambadomonte@gmail.com ou 81926297 -- Jaime"Diko"Lopes
Gravação e Edição: Rogério Vieira

Curiosidades: Trompete de Garrafa Pet

Awesome Coke Bottle Trumpet


Hecho en Mexico. Trompeta con Envase De Coca-Cola.


Saxofon Mexicano.




Curiosidades: Flash mob in the Copenhagen Metro

Partitura: Sesc Partituras




O SESC Partituras é uma biblioteca criada para preservar e difundir o patrimônio musical brasileiro, através da disponibilização de partituras editadas. O acervo é aberto a músicos, estudantes de música e pesquisadores para consulta e download.
Por meio do sistema de busca, o site permite a visualização e impressão integral das obras catalogadas, bem como a audição da maioria delas. A consulta ao acervo pode ser feita pelo título da obra, nome do autor, instrumentos ou formação do grupo.

 

Como começou?



Iniciado em 2007 o então Banco Digital SESC de Partituras implantou em 17 unidades do SESC computadores com programas de editoração de partituras e acervo de obras digitalizadas. Este foi o primeiro suporte para pesquisa e editoração de partituras feita por estudantes e músicos locais. Já em 2010 iniciou-se o processo de reestruturação do projeto. SESC Partituras chegou a outros estados, ampliou seu acervo e ganhou a nova biblioteca virtual.

 

Sobre o acervo



O SESC Partituras contempla obras de compositores brasileiros de várias gerações, desde o período colonial até os dias de hoje. Obras originais de interesse histórico, muitas delas pertencentes a acervos particulares de compositores e de colecionadores, estão sendo editoradas e catalogadas por especialistas para a definitiva preservação. Obras de compositores contemporâneos também estão sendo incluídas no acervo. Assim, o portal se caracteriza como difusor da produção musical brasileira em sua ampla diversidade, tornando-o um ambiente de convergência de diversos segmentos da música.
O SESC Partituras é um acervo dinâmico. Por isso, busca atualizações constantes em seu catálogo. Acessível, permite que novos compositores solicitem a inclusão de suas obras a partir de canais de comunicação direta com seus administradores.


 

Direitos autorais


Todo o acervo do SESC Partituras pertence ao domínio público ou possui licença para sua inclusão no catálogo, inclusive com autorização para impressão. No entanto, para o caso de gravação fonográfica das obras, adaptação e outras formas de uso não previstas, é necessária a negociação direta com cada compositor ou representante legal da obra para a preservação dos direitos de autor, cujos contatos constam no site.
Confira na íntegra a Lei nº 9.610 que regulamenta os Direitos Autorais no Brasil